Vic Brow lança seu primeiro álbum com single em parceria com a drag Grag Queen

Vic Brow lança seu primeiro álbum com single em parceria com a drag Grag Queen
Foto: Créditos/Divulgação

Depois de passear do amor próprio à ironia e viralizar com áudio que deu vida ao single “Bonita Sazonal”, Vic Brow- que também é a dubladora de The Last Of Us e Trolls 2- divulga o seu primeiro álbum da carreira como cantora. “Ninguém é Tão Ocupado Assim” chega a todos aplicativos de música nesta sexta-feira, 19 de maio, com 10 faixas,  sendo uma delas a inédita “Fofoca”, parceria incrível da cantora com a drag Grag Queen.

Composta pela própria Vic em parceria com Carol Biazin e Los Brasileros, que também são os produtores de todo o projeto, a faixa foco une a estrutura clássica de notas de blues e a uma roupagem que em nada tem a ver com blues, quiçá até esbarra no tipo de som que se fazia nos anos 2000. “Não focamos em um artista ou som em específico, nossa preocupação era trazer sonoramente essa ideia de atrevimento e diversão ao dividir uma fofoca. Nosso objetivo com essa música é  suavizar o peso da palavra “fofoca”. Entender como algo normal na construção social e nas trocas entre indivíduos e não como algo nocivo de pessoas maldosas. Claro que há fofocas e fofocas, mas dentro desse espectro, a conclusão é que todo mundo faz (mesmo que só um pouquinho)”, explica a cantora.

Sobre a parceria, a artista afirma que sente que as drags passeiam com maestria nesses campos de atrevimento e diversão pretendido no projeto. “Existe um humor muito rico, uma sensualidade e uma ironia fortes nas personas, além de um jogo de cintura implacável para retratar qualquer coisa. Enfim, senti que precisava de alguém que tivesse punho o suficiente para sustentar uma letra debochada que fala num lugar de orgulho sobre um assunto que é mal visto socialmente. No momento em que a Grag começou a cantar a letra eu não tive dúvidas sobre a escolha. Ninguém melhor do que ela pra esse feat”, afirma.

 “Fofoca” chega ainda com clipe, dirigido por Ygor de Oliveira, que tem como objetivo principal resgatar memórias afetivas da infância de Vic Brow. “Nas ruas de Bangu, onde minha avó mora e eu passava as férias quando criança, me chamava muita atenção o estereótipo de fofoqueira de bairro, aquela mulher de mais idade, aposentada, filhos criados e com tempo sobrando pra colocar uma cadeira de praia na porta de casa pra olhar o movimento da rua enquanto o feijão tá na panela de pressão e o bob no cabelo tá agindo. Minha avó não fazia parte desse estereótipo, mas morava no final da rua, então sempre que eu ia visitá-la eu desfilava na frente de dezenas de fofoqueiras com suas cadeiras de praia ao longo do caminho”, relembra a cantora. “Ao mesmo tempo que resgatei essa fofoca de bairro, quis trazer mais variedade de público, afinal não é só a senhora aposentada que faz fofoca e sim todo mundo que existe no planeta Terra”, completa.

A faixa chega aos aplicativos de música junto a outros 10 singles que, juntos, encerram uma sequência de lançamentos de mais de um ano. “Ninguém é Tão Ocupado Assim” é o primeiro álbum da carreira de Vic, que também é dubladora, e retrata todas as vertentes que a cantora pode ser. Desde singles debochados e com letras provocativas como “Bonita Sazonal”, “Terapia de Casual” e a própria “Fofoca”, até um lado mais calmo e romântico como em “Fica”, “Tão sem Graça” e “Garrafas”. 

“Trouxe muito da minha formação em artes cênicas para esse álbum. Mais do que falar sobre mim e sobre minhas vivências, virei uma contadora de histórias. Uma história intensa que uma amiga viveu aqui, outra história de uma personagem totalmente criada acolá. No fim, sem pretensão, minhas músicas se uniram no conceito de narrativa. Não abri mão da história por conta da melodia, mas fui entendendo qual é a melodia que mais fazia sentido pra cada história.Ironia, política e só um pouquinho de romance (frustrado, claro). Foi a minha primeira experiência de descoberta nesse mar de possibilidades de quem eu posso ser cantando, escrevendo e sinto que procurei tirar o melhor dessa sensação de ‘primeiro trabalho’, mais me diverti do que tentei me enfiar em caixinhas. Groove, instrumentos reais, voz com quase nada de efeito/alteração, tudo isso me aproximou do que eu escuto, porque cresci consumindo bandas, álbuns”, completa a artista.

Finalizando esta etapa, a artista se prepara para sua primeira turnê musical com shows já marcados a partir de junho.

Higor Vicente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *