O resgate do esplendor histórico e artístico de Taubaté em filme documentário

O documentário em produção, “Taubaté uma cidade Elevada”, com realização da 711 Produções, resgata a riquíssima história e tradição da cidade natal do escritor Monteiro Lobato, Taubaté. Prestes a completar 377 anos, tem sua história revisitada pela linguagem audiovisual.

De uma aldeia indígena à cidade Industrial pioneira, vários e importantes fatos históricos são relatados através de depoimentos, com inserção de imagens, muitas inéditas e uma vasta e preciosa iconografia. O espectador vai poder conhecer histórias da cidade que esteve ligada ao Caminho do Ouro Paulista na época dos bandeirantes, a participação de taubateanos na guarda de honra do então Príncipe Regente Dom Pedro, no Grito do Ipiranga, a Revolução constitucionalista de 1932 e até na II Guerra Mundial e claro, no pioneirismo industrial de Felix Guisard, que através da fábrica de tecidos CTI (Companhia Taubaté Industrial), inseriu Taubaté como a principal Capital Industrial do Vale do Paraíba , conforme noticiava em 1938 o jornal Correio Paulistano.

“Impossível deixar de lado a importância de Taubaté e de seus filhos ilustres, que marcaram a história do Brasil em vários e importantes aspectos, como os fundadores de Ouro Preto (MG) e Campinas (SP), respectivamente, os bandeirantes Antônio Dias de Oliveira e  Francisco Barreto Leme. E isso poucas pessoas sabem que foram taubateanos que fundaram essas importantes cidades, isso sem falar que nas artes, a primeira mulher em 1922 a pintar um quadro com tema histórico, o que era exclusividade de pintores homens, foi a taubateana Georgina de Albuquerque, que retratou a princesa regente D. Leopoldina, José Bonifácio e demais ministros, no quadro ‘Sessão do Conselho de Ministros’, além da importância de Clodomiro Amazonas, que trabalhou o paisagismo como instrumento nacionalista em suas telas”, conta o diretor e idealizador do filme Documentário, o cineasta e jornalista Marcelo Caltabiano.

Também na área cinematográfica – que teve seu início em 1958 com a instalação da PAM Filmes na cidade, pelos seu fundador, o ator e produtor Amácio Mazzaropi – Taubaté é terra dos cineastas Luiz Alberto Pereira, diretor dos filmes Hans Staden e Tapete Vermelho, entre outros. Também o documentarista Dimas Oliveira Junior, diretor de Celly e Tony Campello os Brotos Legais e o consagrado cineasta Jeferson De, diretor de Doutor Gama, M8-Quando socorre a Vida.

Marcelo esclarece que é uma produção independente, em formato de longa-metragem, sem apoios governamentais ou políticos, podendo assim apresentar um resultado final com liberdade de expressão e liberada para concorrer a festivais de cinema nacionais e internacionais, estando sendo custeado com recursos próprios e apoiadores.

“É um sonho apresentar a história, tão importante de minha cidade, e por esse motivo, optei por ter liberdade para trabalhar, sem deixar que alguma interferência pudesse prejudicar a linha narrativa desse documentário. Leis de incentivo e apoios políticos são sempre morosos e nem sempre são garantia de acontecerem, por isso decidi realizar esse filme documentário, dessa forma, com liberdade de criação, mesmo tendo o sinal positivo de alguns políticos, mas, principalmente pelo período que estamos atravessando, decidi fazer um cinema de guerrilha com horizontes infinitos e somente com apoios de empresas privadas e seus empresários”, ele completa.

O filme documentário terá a participação de importantes depoentes, como o cineasta Luiz Alberto Pereira, as historiadoras Rachel Abdalla, Lia Mariotto e Fabiana Pazzine Rubim, além de outras autoridades com rico conhecimento da história da cidade, que estão confirmando sua agenda para prestar seus depoimentos sobre Taubaté.

A terra de Hebe Camargo, Cid Moreira, Celly Campello, Monteiro Lobato, entre outros ilustres filhos, vem trazer para as telas o destaque e a importância de vidas ilustres, do Artesanato Paulista e o mágico Sítio do Picapau Amarelo do inesquecível Monteiro Lobato.

O filme documentário estreia em março de 2023, no dia do aniversário da ilustre taubateana Hebe Camargo, simultaneamente na cidade de Taubaté e em São Paulo. A equipe realizadora desse trabalho é composta por Rafael Prando (Produtor), Gabriel  Schettini (Roteirista e Diretor de Fotografia), Luana Dias (Produtora audiovisual) e Felipe Assunção (Suporte de pesquisas).

“É hora de dar um basta para os assuntos que procuram denegrir a riqueza artística e histórica de Taubaté, e mostrar que tradição e competência, não caminham com piadas e rótulos duvidosos”, finaliza Marcelo. 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *