Ludmilla brilha e prova que merece o título de Headliner no The Town

No terceiro dia do The Town, Ludmilla, aos 28 anos, deu um verdadeiro show e provou que merece ser a atração principal do festival, encerrando a noite com chave de ouro. Abrindo o palco Skyline, conhecido como o “irmão do Rock in Rio”, Ludmilla atraiu um grande público mesmo com seu horário de início marcado para as 16h05, demonstrando que sua presença no palco principal é mais do que merecida.

A artista não economizou esforços para proporcionar um show digno de atração principal. Foram investidos R$ 3 milhões e mais de 150 horas de ensaios para criar uma performance espetacular. Logo na abertura, Ludmilla desceu de um cofre dourado para “aterrar” no palco, acompanhada por mais de 30 dançarinos, e cantou seus maiores sucessos ao longo de uma hora de espetáculo.

Uma das novidades notáveis foi Ludmilla assumindo o controle das câmeras de transmissão, criando momentos em que a plateia parecia estar assistindo ao show do ponto de vista do palco, uma estratégia que lembra as performances de artistas renomadas como Rosalía e Beyoncé.

Apesar do horário de apresentação, que aconteceu durante a tarde, o show grandioso de Ludmilla poderia ter tido um impacto ainda maior se realizado após o pôr do sol. Além disso, ao ocupar o horário principal por volta das 23h, teria a chance de atrair um público ainda maior. Embora cerca de 100 mil pessoas tenham adquirido ingressos para o festival, nem todos podem chegar ao evento tão cedo.

O The Town, inspirado em seu irmão carioca, segue a tradição de colocar artistas brasileiros para abrir o palco principal, enquanto os artistas internacionais têm a honra de encerrar a noite. Ludmilla quebra essa regra e demonstra que vale a pena valorizar os talentos nacionais, especialmente uma artista negra, que cresceu na periferia e emergiu por meio do funk, um gênero musical que já enfrentou marginalização.

Ludmilla merece o título de headliner, e o público que se reuniu à frente do palco Skyline às 4 da tarde concorda plenamente com isso.

O repertório envolvente incluiu alguns dos maiores hits da artista, como “Hoje,” “Sou Má,” “Onda Diferente,” “Socadona,” “Maldivas,” “Momento Surpresa,” “Rainha da Favela,” “Verdinha,” além de uma seleção de sucessos do funk que levaram a multidão ao delírio.

A apresentação de Ludmilla no The Town é um testemunho de seu talento inegável e da capacidade de elevar o cenário musical brasileiro a patamares internacionais. Com sua presença no palco, Ludmilla não apenas brilhou, mas também abriu caminho para futuros artistas nacionais conquistarem o lugar que merecem nos palcos mundiais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *