Conheça Lele Azevedo: cantora cheia de empoderamento no seu novo single “Tô Fora”

Conheça Lele Azevedo: cantora cheia de empoderamento no seu novo single “Tô Fora”
Créditos: Divulgação

Cheia de carisma, a cantora e compositora de apenas 18 anos Lele Azevedo veio ao Sucesso Pop, contar os detalhes dessa nova fase de sua carreira. Recentemente ela lançou o single “Tô Fora”, que já está disponível em todas as plataformas digitais, confira:

Em uma entrevista recheada de conteúdo sobre música, singles, clipes, marketing, moda e possíveis álbuns, você vai poder conhecer um pouco mais da Lelê e entender como funciona cada processo em seu lançamento.

A artista, com suas composições autorais, contou um pouco mais sobre o processo criativo da nova música:

“Todas as minhas músicas eu tento remeter à minha vida pessoal. Sempre componho baseado na minha vida, nas minhas vivências e com ‘Tô fora’ não foi diferente, compus sobre um date, que na realidade não dá nem para chamar disso, mas um date que deu errado. Eu estava conversando com um menino, a gente marcou de sair, em cima da hora ele desmarcou e disse: ‘eu acho melhor a gente não ir, porque eu não quero nada sério’ e então respondi pra ele: ‘eu não me lembro de ter te pedido em casamento’. Eu não tinha nem conversado com ele direito, a gente ainda ia se conhecer pessoalmente.

Que muitos artistas usam sua música para trazer suas experiências pessoais e amorosas a gente sabe, a compositora nos contou um pouco mais sobre dates que não deram certo e que viraram inspirações:

A minha primeira música de trabalho, que hoje não tem mais a ver com a minha personalidade, “Sem Volta”, veio de um coração partido e foi a primeira que compus na vida, então foi realmente mágoa e tristeza. Acho que depois disso as músicas que escrevi inspiradas em relacioamentos, nenhuma delas foi realmente triste. Acho que “Complicada” tem alguns resquícios de outras relações e coisas que falaram sobre mim. “Tô fora” tem muito desse date, mas também de outros relacionamentos, porque essas coisas acontecem bastante. E na próxima que vai vir, já dando um leve spoiler, tem bastante sobre ex relacionamento e nessa mesma pegada de “Tô fora”. Acho que a galera vai gostar muito, mas é isso, não vou falar muito spoiler, vocês vão ter que esperar”

Lele sempre tenta trazer a mensagem de empoderamento e força feminina em suas composições, ela explica:

Sempre fui uma menina e agora sou uma mulher que pensa muito nos outros e como a sociedade funciona. Sempre li muito sobre a pauta feminista e pauta LGBTQIA+. Sempre me identifiquei muito com esse posicionamento feminino de que você tem que ser forte e você tem que botar sua cara a tapa, por que ninguém vai fazer isso por você. A sociedade tenta toda hora, botar a gente para baixo, colocar mulheres umas contra as outras e eu detesto isso. Canto e componho para deixar as mulheres mais fortes, mais confiantes e mais empoderadas sempre. Acredito que isso reflete muito na minha personalidade em geral, porque antes da música, eu já tinha esse posicionamento e a arte só reflete mais ainda no que quero passar e na minha verdade. A gente sabe que hoje em dia tudo que se é problemático vende muito, então às vezes as pessoas forçam e tentam fazer uma coisa que não é realmente aquilo que elas acreditam, mas eu não, eu tento sempre passar 100% daquilo que acredito, da minha realidade, e acho que é basicamente isso, ser forte e mostrar para as mulheres que elas têm um lugar de segurança”.

Além de todo esse posicionamento, Lelê conta que a música sempre foi algo muito natural em sua vida e que a decisão de seguir na carreira veio do coração.

 “Eu comecei a cantar desde muito novinha, mas morria de vergonha e medo. Já sofri bullying na escola por que eu cantava, então foi um tabu muito grande na minha vida durante muito tempo. Quando comecei a amadurecer, aos meus 15 anos falei: ‘não, eu amo fazer isso, eu não vou parar de fazer o que eu gosto’. Às vezes as pessoas falam de coisas que nem elas entendem e eu decidi que gosto de música, amo compor e amo me expressar artisticamente. A minha mãe é assim, uma entusiasta musical, ela ouve todo tipo de música desde que eu estava na barriga dela. Sempre tentou colocar esse universo musical na minha vida, mas só como ouvinte, ela não participava ativamente do mercado musical. Então acho que foi uma coisa muito natural, coisa do destino, sabe? (risos)”

Apesar de toda confiança e posicionamento em suas músicas, a artista explica um pouco sobre o nervosismo e toda a sensação que envolve um lançamento musical:

Parece que toda vez eu passo por um parto, no caso são menos meses, mas cada uma das minhas músicas são minhas filhas. É uma ansiedade imensa. Você não dorme, trabalha praticamente 24 horas por dia. É uma sensação de estar animada, exausta, ansiosa, tudo ao mesmo tempo, mas é muito gratificante também”, declara.

Lele, também conta sobre a possibilidade do lançamento de um álbum e seus planos para o futuro:

“Bom, álbum acredito que nesse momento não caberia na minha carreira porque ainda estou construindo um público. Acho que eu não teria a visibilidade a ponto de lançar um álbum. Mas obviamente é um dos meus maiores sonhos lançar alguma coisa bem planejadinha e com uma narrativa. Eu me inspiro muito na Luísa Sonza. Esse álbum “doce 22″, foi algo surreal. Lançar um álbum com certeza está nas minhas metas, mas ainda não é o momento. Acho que os singles conseguem trazer cada parte das minhas particularidades, como Lele Azevedo e como Leticia e eu acho que isso aproxima mais o público de mim, por enquanto, para realmente me conhecer”.

E citando a Leticia, uma vestibulanda de 18 anos com o objetivo de estudar marketing, entenda melhor a diferença entre as duas e como ela faz para diferenciar as duas em certos momentos.

“Acho as duas muito parecidas. Mas a Lele tem muito mais o ‘vou colocar minha cara a tapa’ que a Leticia, que é um pouco mais sentimental e mais focada no trabalho. Acredito que sejam minhas duas personalidades: Leticia, a empresaria e Lelê Azevedo, a artista. Todas essas partes criativas e cheias de disposição são sempre a Lelê. E na parte do backstage, onde vamos ficar horas pensando nisso, em cada detalhe mínimo é a Leticia. Sem contar que eu acho que a Leticia é um pouquinho mais sentimental do que a Lelê, mas ainda estou trabalhando nisso de conciliar as duas”.

A cantora contou um pouco mais desse seu lado detalhista e focado no trabalho durante o processo criativo do seu novo clipe, onde ela esteve diretamente ligada na criação, principalmente dos looks.

“Uma história engraçada é que toda a narrativa do clipe de ‘Tô fora’, apareceu quando eu vi um look. Com um look, eu criei toda a narrativa na minha cabeça. Então estive presente em cada detalhezinho do clipe, cada micro coisinha de cenário, de tudo. Eu estou aparecendo muito nas roupas por que eu mandei fazer, então nenhuma foi comprada em loja, todas foram feitas sob medida. Pesquisei muito sobre tendências. Está bem divertido, colorido e com muitas peças atuais. Realmente estava em cada detalhe, cada passo. Fiz com uma equipe que confio 100%, com amigos que gosto muito, então acho que tudo ornou no final. Foi um clipe muito tranquilo. Não teve muitos problemas, nem muitos contra-tempos.

Acabamos descobrindo que a cantora é bem ligada a moda e tem criado um estilo diferente para essa nova era de sua carreira.

Sou apaixonada por moda. Quando era pequena fazia roupa pra minhas barbies. Aprendi a costurar muito cedo, então, eu sempre fui muito ligada na parte artística de tudo, tanto maquiagem, cabelo, roupa… Isso tudo fui aprendendo desde muito nova. As maquiagens do clipe eu que fiz sozinha em mim mesma. Foi surreal e uma experiência incrível. A roupa pesquisei muito e eu não queria pegar só uma tendência que não combinasse comigo, não combinasse com a estética do clipe, então fui a fundo nisso”.

E claro que ela juntou o seu lado “cria de Anitta” – com estratégias de marketing -, e seu lado apaixonada pela moda e preparou tudo para o lançamento de Tô Fora, onde ela mudou toda a estética nas redes sociais.

“Recentemente, tive uma grande mudança de estilo que foi uma estratégia de marketing para “Tô fora”. Nos últimos 6 meses mudei de cabelo, perdi muito peso… Então, mudei as minhas roupas, comecei a usar roupas mais coloridas, mais claras, completamente fugindo da temática de complicada, que eram roupas mais escuras, como o vermelho, que trazia toda a sensação de intensidade. Estou muito feliz com a recepção do público sobre essa mudança. E é isso, artista é camaleão mesmo, a gente sai mudando, sai procurando tudo, eu adoro isso”. 

Um grande exemplo dessa mudança de estilo é a Luísa Sonza, que foi uma das artistas citadas pela nossa entrevistada, e lógico, a gente quer saber quem mais inspira a carreira de Lele Azevedo para finalizar essa entrevista incrível.

“Meu nicho está no pop, funk, R&B, acho que tirando a Luísa, as minhas divas que eu amaria muito ver pessoalmente e trabalhar junto são Anitta e a Gloria Groove. Elas são inspirações absurdas para mim. A Anitta com marketing, quando penso em marketing eu penso nela. Meus amigos falam ‘nossa, você é muito boa com marketing musical, em pensar em estratégias para o lançamento…’, eu respondo ‘gente, isso é cria de Anitta’. Eu já vi todas as palestras que ela deu, já vi todos os tipos de vídeos falando sobre isso. A Gloria Groove é outra monstra de marketing, de visual, de qualidade sonora, então, acho que são minhas duas grandes inspirações no mercado musical”

 Lele Azevedo é uma artista completa e incrível e seu lançamento está disponível em todas as plataformas digitais. Conheça Tô Fora o novo single autoral, com uma mensagem de empoderamento e liberdade feminina e com um clipe pronto para sair ainda no mês de Abril.

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: