Após Tomorrowland, Ultra e Ibiza, Pontifexx conta como é estar no time de artistas oficiais da STMPD RCRDS

Não há dúvidas de que a meca da música eletrônica atual é formada por três grandes palcos: Ultra Music Festival, Tomorrowland e Ibiza. E o brasileiro Pontifexx, que já tocou em cada um deles, pode riscá-los de sua lista de desejos. O DJ e produtor vem em boa fase após apresentações na Europa e revela que tais performances só foram possíveis depois de muito trabalho árduo e da construção de sua relação com a gravadora holandesa STMPD RCRDS, do ícone Martin Garrix.

Tudo começou em 2019. Após entrar para Entourage Conteúdo Artístico, Guga Trevisan, head da agência, pediu para que Pontifexx selecionasse uma pasta de músicas, que foi especialmente enviada para Steven Hiemstra, label manager da STMPD RCRDS. Entre os vários sons estava “Feelings”, uma demo cuja composição era de Sandro Cavazza – nome famoso na cena eletrônica por escrever grandes hits, incluindo “Without You” de Avicii – e Zeeba – a voz por trás do hit “Hear me Now” de Alok. Chamando a atenção de ninguém menos que Martin Garrix e seu manager Watse Matter, esse acabou se tornando o primeiro lançamento de Pontifexx em uma das gravadoras mais influentes da cena eletrônica mundial.

A track, feita também com Le Dib, que soma mais de 4,5 milhões de reproduções, além de versões acústicas e remixadas por mais dois artistas, foi a porta de entrada para o brasileiro no selo holandês. Depois dela, vieram mais nove faixas, entre elas: “Rhythm in Me” (com 2STRANGE, Düncan e Cammie Robinson), “Stand by You” (collab com a dupla Dubvision que alcançou 1 milhão de plays apenas três dias depois de seu lançamento), “You Are the One” (com Audax e um dos vocalistas mais famosos da cena eletrônica, Chris Willis) e “Falling Into You” (seu mais recente single, feito com Justin Mylo e lançado numa parceria da gravadora com outra label, a Tomorrowland Music).

De lá pra cá, a relação de Pontifexx com a STMPD RCRDS foi se fortalecendo cada vez mais. Além dos lançamentos, ele foi convidado para se apresentar na live da gravadora durante a pandemia e chegou a viajar para a Holanda para conhecer a sede da empresa.

“Lá é incrível, os estúdios são de outro patamar. Achei muito interessante a dinâmica de você reservar os horários dos estúdios e ter toda essa rotatividade de gente da música lá todos os dias. Fui super bem recebido por todos. Para eles, vir do Brasil é uma viagem e tanto”, comenta.

Em 2022, mais surpresas relacionadas ao selo: apresentações marcadas nos palcos da STMPD RCRDS no Ultra Music Festival em Miami, no Tomorrowland na Bélgica (cujo set está disponível no canal do YouTube do festival) e no Ushuaïa em Ibiza.

“Todos os convites vieram de ligações da agência falando da procura. Eu fiquei completamente desnorteado, em choque. 100% dessas oportunidades de tocar fora vieram deles. Ou seja, shows que nunca imaginei que pudesse tocar vieram da STMPD. Sou muito grato por isso. Além do mais, eu me conectei com muitos artistas da gravadora para fazer música junto. Isso enriquece muito também nas plataformas de streaming e no cruzamento de públicos e da base de fãs”, declara.

Para o brasileiro, o chefe do selo Martin Garrix, já eleito por três vezes o melhor DJ do mundo, de acordo com a revista britânica DJ Mag, é uma de suas inspirações. “Ele sempre me recebe muito bem, nos vimos já umas seis ou sete vezes. Inclusive, em um dos primeiros shows dele que fui, pedi para tirar uma foto e ele me carregou no colo. Isso faz a diferença… ele trata todos de igual para igual. Sou extremamente grato por todas as oportunidades que ele me deu e os suportes com músicas minhas”.

Pontifexx entrou para a lista de artistas oficiais da gravadora, mostrando que a distância entre países e culturas fica pequena quando a dedicação é grande.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *